A história de um povo também é feita de minudências afetivas e verdades comezinhas.

[ Portal do "AS" - esprema AQUI ]

A CADA MEIA HORA UM PENSAMENTO DI RENTE
>

sexta-feira, 2 de julho de 2010

COPA 2010 - Histórias de Copas (e culturas) de três países - Japão, Nigéria e Colombia.

Data: 01/07/2010
Nome: JÚLIO GOMES MARTINS
E-mail: juliomartins@hotmail.com
Assunto: COPINHA DO MUNDO - DIA D

Amanhã será o dia D para o Brasil. Vencendo a Holanda,pegará Uruguai ou Gana e daí estará a um passo do Hexa. Mas antes tem que mudar o jeito do Lúcio jogar. Lúcio tem que ficar, nada de sair jogando que nem zagueiro de pelada. Perdeu a bola já era.O jogo é contra a Holanda! Contra a Holanda.O Dunga deve saber disso. O lateralzinho esquerdo é fraco, mas a sorte é que o ataque holandês funciona mais pela esquerda. E pela esquerda vai sobrecarregar o Maicon. O Elano vai fazer muita falta ao time brasileiro. Ao meu ver, passando pela Holanda a Copa é do Brasil. A não ser que haja outra Síndrome do Amarelão como ocorreu em 98.


Data: 02/07/2010
Nome: JÚLIO GOMES MARTINS
E-mail: juliomartins@hotmail.com
Assunto: COPINHA DO MUNDO x CULTURA MILENAR

Prezado Paulo Rocha, eis aí a diferença entre um povo que vive numa cultura milenar e um que vive em repúblicas das bananas. Aquela reconhece o feito e a bravura dos seu representantes, em quaisquer circunstâncias, sejam no esporte, na ciência,na guerra e na paz.Enquanto a outra, cega pela paixão desmedida e inculta só quer a vitória, desrespeitando o poderio do adversário.


Data: 02/07/2010
Nome: FRANCISCO PAULO ROCHA DE OLIVEIRA
E-mail: paulurocha@uol.com.br
Assunto: Histórias de Copas (e culturas) de três países - Japão, Nigéria e Colombia.

"Komano, autor do pênalti perdido pelo Japão, deve ganhar medalha no país

O defensor do Japão Yuichi Komano, que perdeu o pênalti que culminou na eliminação da seleção de seu país na Copa do Mundo de 2010 na fase de oitavas de final, está prestes a receber uma medalha.

Diferentemente de outros locais do mundo onde o atleta seria discriminado e culpado pela derrota, o governador Wakayama, da província onde nasceu Komano, disse à imprensa japonesa nesta sexta-feira que gostaria de presentear o jogador com uma medalha por seus esforços na África do Sul.

"Nós gostaríamos de presentear Komano com a medalha por dar as pessoas tais sonhos e emoções”, disse Yoshinobu Nisaka Wakayama, que assistiu a decisão por pênaltis entre Japão e Paraguai em uma área pública ao lado da mãe de Komano.

Fonte:http://www.uol.com.br/

Comento:

1)Já na Nigéria, expulso durante a partida entre Grécia e Nigéria pela segunda rodada do Grupo B da Copa do Mundo de 2010, Sani Keita não foi perdoado pelos fãs nigerianos.

Torcedores fanáticos invadiram a página oficial do meio-campista na internet e os mais exaltados chegaram até a sugerir o "suicídio" e o "assassinato" do jogador.

2) Na Copa de 1994 nos EUA o jogador Colombiano André Escobar foi assassinado quando retornou para o seu país.

Escobar foi o autor de um gol contra na partida em que a Colombia perdeu para os EUA por 2x1 causando a eliminação da Colombia ainda na primeira fase da copa de 94.

Dizem que o assassinato do jogador foi premeditado a mando de apostadores que perderam muito dinheiro em apostas.

Paulo Rocha


Data: 01/07/2010
Nome: LOURDES MOZART MARTINS
E-mail: l.mozart@hotmmail.com
Assunto: COPA DO MUNDO

COPA DO MUNDO
Autoria : Almery Cordeiro Lima

Angustiada,
Ando na minha pequena casa,
pra lá e pra cá...
Estou apreensiva.
Vou até a janela e olho a rua.
Tudo deserto...
Fico alguns minutos olhando
a nossa Bandeira Brasileira,
na construção em frente.
Fecho os meus olhos por alguns instantes.
Faço um pensamento positivo...
E, apesar da euforia de todos
Apenas uma grande mancha
vermelha em minha mente
Sem nenhuma luz...

Ah! se o Brasil vencesse...
Quanta alegria
para o nosso sofrido povo!
Ao mesmo tempo reflito:
Se todos os corações do povo brasileiro
desejassem com a mesma força
uma vida melhor...
Ou, se todos lutassem
pelas nossas crianças de rua,
pelos velhos solitários,
por uma vida mais digna!
Será que conseguiríamos ser:
um País "... de igualdade... de amor eterno...
com paz no futuro...
com glórias no passado?..."

Escrito no dia 12.07.1998, antes do jogo BrasilxFrança.



Data: 02/07/2010
Nome: FRANCISCO PAULO ROCHA DE OLIVEIRA
E-mail: paulurocha@uol.com.br
Assunto: Viva Dunga, abaixo o "dunguismo"

Por Clóvis Rossi

"Copa 2010 Lá vou eu com a antiga mania de desafiar a chamada sabedoria convencional, que, pelo que vi nos canais de TV após o jogo contra a Holanda, está crucificando Dunga.

Eu vou defender Dunga.

A eliminação não é culpa dele, por mais que você precise de um Judas a quem malhar na derrota.

Dunga levou para a Copa o que tinha à mão. Não me venha com Ronaldinho Gaúcho, pelo amor de Deus. Esse rapaz, no auge de sua forma na Copa de 2006, foi um tremendo fiasco.

Agora que está no tobogã para baixo, você queria levá-lo para repetir o fracasso?

Já Ganso e Neymar, eu levaria, sim. São atrevidos e ousados, características ideais para jogadores de futebol (e para outras profissões também, mas não são elas que estão na berlinda hoje).

Como Dunga não é nem atrevido nem ousado, deve ter achado que convocá-los seria uma aventura.

Seria mesmo. Tanto que os dois não estão jogando no campeonato nacional o que jogaram no paulista.

Se Robinho, igualmente atrevido, igualmente ousado e igualmente brilhante no campeonato paulista, foi o fiasco que foi na África do Sul (e não só no jogo contra a Holanda), quem garante que seus jovens companheiros fariam diferente?

Sobrou algum talento mais, espalhado pelo mundo, que Dunga não tenha convocado? Não vejo nem ouvi meus ídolos no colunismo esportivo (PVC, Juca, Tostão, José Geraldo Couto, Fernando Calazans) mencionarem algum com entusiasmo ou até sem ele.

Dunga, portanto, levou o que o Brasil tem hoje para mostrar na passarela do futebol. Que culpa ele tem se os dois maiores talentos da atualidade --Kaká e Robinho-- fracassaram?

Que culpa ele tem se os três jogadores que toda a crônica esportiva transformou em monstros sagrados --Júlio César, Juan e Lúcio-- falharam miseravelmente nos gols da Holanda?

O goleiro saiu do gol estabanadamente no primeiro gol; os zagueiros deixaram um baixinho de 1m70, Sneijder, cabecear no segundo gol, sem precisar nem sequer erguer o pescoço, quanto mais pular, porque os beques que deveriam marcá-lo estava caçando mosca.

A seleção não podia ser salva por Dunga, mas por Freud, se vivo estivesse e gostasse de futebol. Só ele para explicar como é que 11 jogadores que atuaram tão bem no primeiro tempo conseguem perder totalmente o rumo apenas porque o time adversário fez o gol de empate, na primeira jogada de perigo que conseguiu criar até então.

É por isso que o título da "Janela" termina com "abaixo o dunguismo". O problema de Dunga não é com a pessoa jurídica (o treinador), é com a pessoa física. Dunga é triste, é chato, é resmungão, deveria chamar-se Zangado, se é para ficar em nome de anões. Futebol, ao contrário, é alegria, é molecagem, exige que não se perca a alegria jamais, mesmo quando é preciso endurecer (se o Ché me permite parafraseá-lo).

É por isso que a seleção de 2010 perde e pede para ser deletada da memória, ao contrário da de 1982, que também perdeu.

Fonte: Folha de São Paulo
http://noticias.busca.uol.com.br


Data: 02/07/2010
Nome: Pacificador
E-mail:
Assunto: Seleção

Com a derrota do Brasil posso dizer que na queda de braço entre o Dunga e o pessoal da Globo, deu Globo. O Dunga sifu...


Data: 02/07/2010
Nome: ROGERIO PALHANO
E-mail:
Assunto: DE VOLTA A NOSSA REALIDADE

AGORA IREMOS DISCUTIR O FUTORO DO NOSSO BRASIL,SEM AS CHUTEIRAS.VAMOS TENTAR DENTRO DOS LIMETES LEGAIS TERMOS UM AMPLO DEBATE CIVICO,QUEM DARA O PRIMEIRO PASSO.


Data: 02/07/2010
Nome: FRANCISCO PAULO ROCHA DE OLIVEIRA
E-mail: paulurocha@uol.com.br
Assunto: Dunga e seus "craques" morreram abraçados.

Quando a TV mostrou o pé-frio Mick Jacker e o filho brasileiro (que ele teve com a Luciana Jimenez) falei para a Maria Alice: hoje o time do Dunga volta para casa.

Primeiro foram os EUA, depois a INGLATERRA e agora o time do Dunga - times adotados pelo cantor inglês - eliminados da copa do mundo. Vai ser pé-frio assim na casa do @#%$&*

Mas vamos falar um pouco do jogo. O time do Dunga até que fez um primeiro tempo razoável . Não pelos seus méritos, mas pelas deficiências do time holandês, que começou a achar que o Robben ganharia o jogo sózinho.

Toda bola era lançada para ele, que tentava driblar 3, 4 jogadores do time do Dunga e perdia a bola armando contra-ataques rápidos do time dunguista.

O cavalo Felipe Melo teve um lampejo de craque ao fazer um lançamento bem ao estilo do Paulo Henrique Ganso, deixando o pipoqueiro Robinho na cara do gol. 1x0 para o time do Dunga.

Robinho depois do gol, começou a "se amostrar" (como dizemos no Ceará) para o mundo reclamando o tempo todo do fraco árbitro japonês (japonês entende muito é de luta de sumô) e a todo tempo se olhava no telão, fazendo mungangos.

Veio o segundo tempo e os jogadores brasileiros entraram se achando os FODÕES. Dunga deve ter falado mais ou menos assim: "È nóis, tchê...não tem pra ninguém...esses holandeses são como o Alex Escobar da Rede Globo, são uns cagões...merdas..."

O ponta holandês Robben que foi caçado durante todo o primeiro tempo foi esquecido pelos brasileiros e começou a passear na avenida Michel Bastos.

Gol da Holanda. Falha do "maior goleiro do mundo", Júlio "shrek" César. -CALA A BOCA GALVÃO!

Aí começou o destempero dos "craques" do Dunga.

A "melhor defesa do mundo" -CALA A BOCA, GALVÃO! - começou a bater cabeça.

O bom zagueiro Juan estava perdido e o limitado Lúcio, tentava fazer lançamentos em profundidade para o Luiz Fabiano, esse último parecia ter comido uma feijoada (daquelas do NAC bem pesada com rabo, pé e toucinho) antes do jogo. Parecia oi Ronalducho, se arrastando em campo. Toda dividida ele caía.

O Kaká, que agora aprendeu a dizer palavrões olhando para o telão também foi uma figura apagadissima. Depois da copa o bispo vai ter que fazer outra lavagem cerebral nele.

E o animal Felipe Melo teve uma recaída e passou de herói a vilão. Bem ao estilo chutou por duas vezes o craque holandês e ainda pisou na sua coxa.
Expulso. Deveria ter saído direto para a delegacia.

Aí o Dunga fez uma mudança. Tirou Michel "BASTA" e colocou o Gilberto, mas a avenida iluminada continuou a mesma para o ponto da Holanda.

Nos últimos minutos do jogo, parecia "roda de bobo", os holandeses chegavam como queriam na área brasileira.

O último lance então foi bizarro...três holandeses brincando de perder jogo na área brasileira.

Enfim, mais uma vergonha do futebol brasileiro em uma copa do mundo de futebol. Melhor assim - como foi na derrota para a França em 2006, também nas quartas de finais - do que um vexame maior na final.

Dunga e seus "craques" morreram abraçados.

Paulo Rocha




Nenhum comentário:

Postar um comentário