A história de um povo também é feita de minudências afetivas e verdades comezinhas.

[ Portal do "AS" - esprema AQUI ]

A CADA MEIA HORA UM PENSAMENTO DI RENTE
>

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Ipuarana - LAGOA SECA - Pb























fotos:
flickr.com/photos/lucasbra/3648756916/

HISTÓRIA DA CIDADE - LAGOA SECA

Os primeiros habitantes de Lagoa Seca foram os índios Bultrins. O início de sua povoação se deu em outubro de 1929, e teve como fundador Cícero Faustino da Silva. Sua elevação à categoria de vila ocorreu em 1933, período no qual foi nomeada de Vila de Ipuarana (origem indígena) IPU=lagoa e ARANA=ruim, seca.

Surge daí mais uma versão para o nome do município. A cidade também já foi chamada de Lama da Gata e Tarimba.

Entre 1939 e 1940, frades franciscanos procedentes da Alemanha, Lamberto Hotting, Pedro Westerman e Manfredo Ponterburg construíram um grande seminário, hoje Colégio Seráfico de Santo Antônio (Convento de Ipuarana), dando impulso à formação da vila.
O distrito foi criado em 1934 e o município desmembrou-se de Campina Grande com sua emancipação política em 04 de janeiro de 1964. A cidade possui os seguintes distritos: Chã do Marinho, Floriano, São Pedro (Campinote), Alvinho e Jenipapo.

O censo demográfico de 2000 cadastrou 25.717 pessoas residindo em Lagoa Seca. Sendo que 72,1% da população reside na zona rural.

A densidade media da população é de 173 hab/ Km².

Significado do Nome

A origem do nome Lagoa Seca é permeada por várias versões, a mais precisa é atribuída à existência de um engenho com essa denominação, de propriedade do Coronel Vila Seca. Como homenagem ao Coronel surgiu o nome da cidade. Em uma versão popular um fato ocorrido na Rua João Lourenço Porto, onde existia uma lagoa, que se encontrava sempre seca originou o nome. Certo dia uma mulher bem vestida escorregou na lagoa e exclamou: Como pude escorregar em uma lagoa seca!. Os comentários se propagaram na região, batizando o município.

FONTE: http://www.ferias.tur.br/informacoes/4973/lagoa-seca-pb.html

Um comentário:

  1. Muito legal, visito o convento anualmente para meu retirao espiritual.

    ResponderExcluir